Marketing escolar: o que é e por que é importante

Marketing escolar: por que é preciso investir?

Comunicação Escolar

Em um cenário cada vez mais competitivo, as escolas precisam fazer muito bem seu “dever de casa” para se destacarem frente aos concorrentes. Um deles é investir no Marketing Escolar.

Mas o que é exatamente Marketing Escolar?

Marketing Escolar é um novo termo que se refere às estratégias e táticas que trabalham a comunicação e branding (marca) da escola, com o objetivo de atrair, reter e fidelizar clientes. O Marketing Educacional identifica desejos e necessidades do mercado e é uma excelente maneira de aproximar a escola de seu público:

“O marketing deve ser a ponte que une a comunidade com a escola. A comunicação pode estar correlacionada ao mercado alvo da escola ou às famílias e alunos já matriculados; sempre com a missão de mediar a comunicação com seu público, seja sobre o dia a dia escolar, campanha de matrículas, eventos...” diz o consultor Thiago Faria, fundador do Escola Cheia, empresa criada para ajudar escolas particulares a aumentarem seu número de matrículas.  Thiago tem mais de 15 anos dedicado a áreas de captação de alunos, vendas e pós-vendas no Grupo SEB. 


A importância de investir em Marketing Educacional 

Segundo Thiago Faria, o Brasil – até 2050 – vai se tornar um país de adultos e idosos, de acordo com projeções da pirâmide de faixa etária brasileira. “Isso nos permite avaliar que o mercado educacional brasileiro se tornará ainda mais competitivo, uma vez que as escolas não reduziram seu número na mesma proporção que aconteceu com a quantidade de crianças”, explica o especialista. 

Diante de um cenário tão competitivo, é necessário apostar em uma boa comunicação para deixar o mais claro possível o  posicionamento da escola. “A escola, as famílias e as pessoas ao entorno dessa comunidade precisam saber exatamente qual a proposta da escola e que alunos pretende formar”, diz Thiago. 

Mas, como fazer um bom marketing escolar?


7 Dicas para aplicar o Marketing Escolar 


  1. Entenda seu público, saiba quem ele é, onde se encontra. Segmentação é fundamental

  2. Defina os serviços que mais se destacam em sua escola e que imagem você deseja passar, quais seus principais valores.

  3. Construa uma marca forte, capaz de se posicionar no mercado e que defenda o propósito de sua escola com base em elementos visuais marcantes.

  4. Acerte a linguagem da comunicação com seu público. “É preciso definir essa “persona”, que é um conceito diferente de público alvo, mais abrangente; caracteriza-se por uma ideia mais estreita e pessoal, como se essa pessoa realmente existisse”, explica Thiago Faria.

  5. Lembre-se de trabalhar com seus três principais públicos: o atual, que são os pais e alunos já matriculados. E aqui vale lembrar que no segmento educacional o boca-a-boca é ainda a melhor estratégia de marketing (marketing de defensores) e que para fidelizar alunos é importante investir no relacionamento com eles; trabalhar com o público externo, ou seja, famílias que são potenciais clientes; e com os colaboradores (endomarketing). 
  6.  Defina quais seus principais canais de comunicação: esqueça o papel na hora de fazer a comunicação com as famílias. Tendo isso em vista, um aplicativo de comunicação especializado, como o ClassApp, tornou-se indispensável para as escolas que desejam manter um bom - e efetivo - relacionamento com a comunidade escolar, a fim de fidelizá-la. Além disso, a grande tendência hoje é sem dúvida o marketing digital. Invista em posts de redes sociais, como Facebook e Instagram (o marketing de influenciadores é hoje uma grande aposta), websites, blogs, vídeos (atenção para o crescimento do Youtube), e-books e anúncios.
  1. Envolva toda sua equipe em suas estratégias, sempre enfatizando os princípios e valores da escola.


A importância das campanhas de matrículas 

E não há como falar em Marketing Escolar sem falar das campanhas de matrícula. Estas devem ser planejadas com antecedência e ter metas bem definidas.

“Sabemos que as escolas possuem apenas uma janela dentro do ano letivo para conseguir constituir a base de alunos para o próximo ano. Esse período normalmente inicia-se em agosto e vai até janeiro ou fevereiro do próximo ano letivo e é aí que você deve priorizar campanhas de performance, a menos que sua escola já esteja cheia. Quanto mais famílias interessadas em sua escola, mais agendamentos ocorrerão e mais chances você terá de realizar matrículas. Lembre-se sempre que as famílias dificilmente irão matricular sem conhecer a escola (seja presencialmente ou virtualmente)”, completa Thiago.

Quer saber mais sobre fortalecimento de marca? Clique aqui e assista a palestra do Vahid Sherafat, CEO e fundador da ClassApp. 



Leia também