Escolas Inovadoras

Escolas inovadoras: o que são e como transformar a sua!

Comunicação Escolar

As instituições de ensino deixaram de ser únicas detentoras do conhecimento, passando a integrar um espaço composto por indivíduos independentes, questionadores e proficientes. As mudanças comportamentais e de conhecimento das novas gerações estão transformando o processo de ensino-aprendizagem, gerando um novo desafio para o setor educacional: investimento em ações pedagógicas inovadoras.

Esse conceito de inovação na educação traz consigo a adoção de novas tecnologias, mas cresce fundamentado na criação e adaptação de alternativas efetivas para maximizar o potencial dos estudantes, focando principalmente no desenvolvimento integral do indivíduo na sociedade contemporânea.

O que é uma escola inovadora?

As escolas inovadoras são aquelas que apresentam abordagens empenhadas no desenvolvimento das competências e habilidades dos alunos em todas as suas dimensões formativas. Ou seja, são instituições de ensino que possuem práticas pedagógicas baseadas em oferecer uma aprendizagem integrada, contextualizada e dinâmica, preparando o estudante para a vida e para o mercado profissional.

Como adotar a inovação na escola

Se antes a inovação no contexto escolar estava diretamente relacionada à aceitação dos aparelhos tecnológicos, hoje esse conceito tem mais a ver com a geração de novas vivências e possibilidades de aprendizado. 

Para se tornar uma escola inovadora, é preciso investir nas ferramentas apropriadas e em programas integrativos, visando despertar um estímulo constante das competências do aluno, sem esquecer do importante papel dos docentes e pais nesse ambiente participativo. Confira algumas formas de implementar uma educação inovadora na escola.


1. O aluno como protagonista

Uma escola inovadora precisa incentivar o aluno a tomar iniciativas na construção do processo de aprendizado, estimulando as crianças e os jovens na busca por informação e conhecimento a partir de suas próprias ações.

2. Práticas pedagógicas personalizadas

Nesse formato educacional, o professor assume um papel ainda mais importante na jornada de aprendizagem, atuando como um mediador e facilitador do conhecimento e do autodesenvolvimento dos alunos. Assim, é necessário capacitar e empoderar esses docentes para que sejam capazes de identificar e planejar ações pedagógicas personalizadas para os diferentes tipos de inteligência e ritmo de aprendizado.


3. A tecnologia como aliada

A utilização de tecnologias para aprimorar a educação oferece inúmeras possibilidades dentro e fora da sala de aula. O uso de algumas ferramentas são essenciais para o pleno funcionamento da instituição, servindo como facilitador no processo de gestão e aprendizagem, e ampliando a gama de atividades de acordo com a individualidade de cada aluno.

Contudo, a inclusão da tecnologia na educação não deve ser considerada uma metodologia ímpar para preparar o estudante para o futuro. Para Vahid Sherafat, CEO e fundador da ClassApp, uma escola inovadora tem suas necessidades e objetivos muito claros, buscando soluções que atendam efetivamente suas demandas e facilitem o acompanhamento dos resultados de forma mais próxima.

“O atalho de se comprar tecnologia, para evitar investir na capacitação dos profissionais, pode não ser efetivo no processo de desenvolvimento de habilidades e transformação em uma escola inovadora. O melhor caminho é aliar as ferramentas utilizadas no processo pedagógico às necessidades da escola, dos professores e, principalmente, dos pais e alunos”, completou Vahid.

Ou seja, a escola deve avaliar os recursos empregados em seus métodos pela qualidade e eficiência na entrega de resultados, não por ser apenas um facilitador de atividades, sem esquecer que o processo de inovação educacional é construído e aperfeiçoado, sobretudo, por pessoas para outras pessoas.


Gostou do conteúdo? Confira nosso e-book com dicas e um case de sucesso sobre como uma escola estruturou uma Empresa Jovem. Clique aqui para fazer o download!


Leia também