6 razões para investir em um aplicativo de comunicação escolar

Comunicação Escolar

Ninguém tem dúvida de que a comunicação entre as pessoas cada vez mais se faz de modo virtual. Também não se tem dúvida de que grupos de Whatsapp são maravilhosos – mas que também são muitas vezes invasivos e confusos.

Como a comunicação digital é uma tendência que se impõe nos dias de hoje, os aplicativos de comunicação escolar funcionam como uma ferramenta de muita importância, tornando-se grandes aliados das escolas.

Os aplicativos não apenas economizam tempo e recursos, como papel,  mas facilitam – exponencialmente - a comunicação das escolas com as famílias.

1 - Tenha mais rapidez e veracidade nas informações

“Vivemos em uma era de medos e de ansiedades generalizados. A melhor forma de apoiar mães e pais que têm cada vez mais receios é com informação rápida e verdadeira. Isso gera muita segurança”, diz Vahid Sherafat, CEO e co-fundador da Classapp, aplicativo de comunicação escolar usado em mais de 600 escolas brasileiras.

Os aplicativos de comunicação, também chamados de agendas digitais escolares,  são capazes de dar as respostas ágeis que os pais tanto desejam. Mas Vahid explica que muitas escolas ainda têm medo de trabalhar com essas ferramentas, por considerarem que elas podem gerar demasiada transparência, e, com isso, eventualmente expor as falhas da escola.

Para ele, as escolas precisam entender que as instituições não precisam ser perfeitas, mas precisam ser dinâmicas e apostar em sua constante evolução. “Nossas vulnerabilidades precisam ser usadas de forma honesta”, afirma.

2 - Benefícios para o ensino híbrido


Com a chegada da pandemia, a necessidade de comunicação virtual rápida, clara e eficaz entre escolas e famílias se tornou ainda mais evidente. O ensino remoto obrigou a digitalização da velha agenda de papel, mas muitas escolas ainda assim optaram por realizar a comunicação via e-mail e Whatsapp.

“Sabemos que uma relação é muito pautada por onde ela acontece. Os espaços usados para comunicar alteram o relacionamento, ditam se ele é mais íntimo ou mais formal. Como os cômodos de uma casa,” explica Vahid.

Mensagens por Whatsapp, de fato podem ser invasivas demais ao serem enviadas fora de horário de trabalho/escola. E os grupos acabam sendo um terreno fértil para ruídos na comunicação, e pecam pela falta de privacidade, ao revelar números dos usuários.

Já os e-mails dão margem a um enorme número de mensagens não recebidas. 

O aplicativo de comunicação escolar, por sua vez, garante a entregabilidade das mensagens e ainda favorece a privacidade dos usuários. Vale ressaltar aqui que com a nova LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) a escola precisa ter certeza da segurança de seus dados, utilizando ferramentas que oferecem armazenamento e controle de mensagens trocadas.

“O Whatsapp e o Facebook foram criados para relações informais. E-mails foram feitos para relações excessivamente profissionais, institucionalizando demais as informações. A relação da escola com a família precisa de equilíbrio, de proximidade, mas sem intimidade exagerada. Nós criamos um novo espaço único com o Classapp, que potencializa a aproximação família-escola, com o equilíbrio, respeito e agilidade necessários” diz Vahid.

3 - Otimização de processos e mais tempo disponível

Vahid Sherafat criou o aplicativo a partir de sua própria experiência pessoal com a filha, pois queria ser capaz de se comunicar de uma maneira mais próxima, moderna e eficiente com a escola. O Classapp foi desenvolvido em 2014, com base em muita pesquisa e um grande trabalho em equipe. O desafio da equipe era criar uma ferramenta simples, capaz de ser usada de maneira intuitiva, e que contasse com um suporte de fácil acesso, para ajudar os usuários. Sem falar no comprometimento com constantes melhorias.

O fundador da empresa conta que um de seus maiores medos era não controlar o volume de informação. No entanto, aconteceu justamente o contrário. Com o aplicativo, a escola passou a perder menos tempo com mensagens. “Cada telefonema gasta, em média, de 5 a 10 minutos da escola e dos pais. Já com o Classapp, o mesmo assunto é tratado em questão de segundos. Outro fator positivo é que o aplicativo evita o desgaste emocional do atendimento via telefone e ao vivo,” completa Vahid

Além disso, em média cada família das mais de 700 escolas que usam Classapp atualmente envia uma mensagem por mês para a instituição de ensino.

4 - Maior fidelização de alunos

Apesar dos produtos disponíveis no mercado, como o Classapp, muitas escolas ainda vêm a comunicação com a família como um grande desafio. Um dos motivos são as pesquisas que mostram que pais que não sentem que sua participação é valorizada pela escola tem 10 vezes mais de chances de trocar seus filhos de instituição. Esse dado foi revelado pelo Diagnóstico Nacional da Educação, pesquisa realizada em 2020 pelo Escolas Exponenciais. A pesquisa mostrou ainda que a preocupação dos pais em fazer parte do dia a dia é ainda maior do que se imaginava e que os benefícios dessa conexão escola-família são imensos, para captação e fidelização de alunos e para aumentar a performance deles em sala de aula.

“Estudos nos Estados Unidos indicam inclusive uma melhoria de performance quando há aumento de comunicação. Daí a importância de ajudar a família a fazer o acompanhamento de forma adequada daquilo que seus filhos estão aprendendo na escola e fomentando a participação deles na rotina escolar de forma criativa”, comenta Vahid.

Murillo Barth, gestor da Escola Objetiva, defende a importância de que a comunicação entre escola e família gera algo a mais do que uma boa e transparente gestão: “A comunicação precisa ser organizada e eficiente não só para os gestores e as famílias, mas para as crianças, afinal, estamos falando de educação. O desafio vai além de modernizar, de sair da agenda física. Precisa gerar resultado pedagógico, precisamos formar pessoas melhores para a sociedade e eu acho que a ferramenta de comunicação ajuda nesse processo”, afirma. 


5 - Use a tecnologia a favor das relações humanas

“Essa conversa é fundamentalmente humana, não é somente tecnologia”, ressalta Vahid Sherafat.

Ele ressalta que, em todos os países desenvolvidos, a relação do educador com a família é direta, da mesma maneira como acontece com o aplicativo escolar. “A profissão do professor é nobre, é ele quem educa, não é a coordenação da escola. Assim como quem cuida do paciente é o médico e não o diretor do hospital,” compara. “A comunicação direta empodera os professores e fortalece a escola.”

Renata Curvelo, gestora do Centro Educacional Mariza Curvelo, ressalta que uma das grandes preocupações das escolas ao optar pelo uso de aplicativos é não criar relações de frieza que terminem afastando - e não aproximando - as famílias. É importante lembrar que são pessoas que estão por trás das mensagens e não robôs. “98% dos pais entenderam a eficiência da comunicação via aplicativo e a gente considera isso um diferencial muito grande, principalmente em tempos de pandemia”.


6 - Auxílio para o marketing escolar

Se, por um lado, muitas escolas ainda se concentram no segundo semestre para fazer ações de marketing para a rematrícula, outras já saíram na frente e mantêm estratégias de fidelização ao longo do ano. 

“O principal fator que fideliza a família é a comunicação, a capacidade de escuta da escola. E esse é o maior apoio que a gente pode dar aos gestores que contam com o Classapp”, explica Vahid.

O CEO da Classapp chama atenção para o fato de não ser mais necessário realizar eventos pontuais para fidelizar clientes. “A escola deve fazer um trabalho de comunicação transparente e real ao longo do ano. Isso funciona como estratégia de marketing e auxilia a mostrar o DNA da escola no dia a dia, realizando uma troca constante, compartilhando. O marketing maquiado, filtrado, essencialmente romântico não funciona mais.”

Ele ainda chama atenção para um ponto muito particular no mundo da educação: “O serviço de uma escola é prestado ao aluno, mas quem interpreta e paga por ele é a família. Que outro negócio tem essa característica? Não basta fazer dentro de sala de aula é preciso contar o que foi feito, como e porque”, finaliza Vahid.

Quer conhecer mais sobre o ClassApp? Clique aqui e converse com um de nossos consultore

Leia também